top of page

11 DE OUTUBRO | DIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA FÍSICA

INSTITUTO MODO PARITÉS | POR SÉRGIO GOMES

Publicado em 11/10/2023

No dia 11 de outubro é celebrado o Dia da Pessoa com Deficiência Física. A data foi instituída em 1981, por meio da lei nº2.795, do estado de São Paulo, e depois passou a ser comemorada em todo o território nacional. É mais do que uma simples celebração, é um momento destinado a destacar a necessidade de acessibilidade para pessoas com deficiência física e a enfatizar a importância de sua inclusão completa na sociedade. O dia também propicia uma reflexão sobre as diversas questões abordadas pelos movimentos sociais que representam e apoiam as causas das pessoas com deficiência física.

Nos últimos anos, o grupo experimentou significativos avanços através da implementação de normas, decretos e leis. Destacam-se as regulamentações relacionadas aos artigos da Lei Brasileira de Inclusão - LBI. Essas medidas abrangem diversas áreas, incluindo a obrigatoriedade de garantir acessibilidade em estabelecimentos como hotéis, pousadas e similares. Além disso, as normas preveem a reserva de assentos preferenciais e a criação de espaços livres destinados às pessoas com deficiência em locais como cinemas, teatros, casas de shows e estádios e também no transporte público.

No Brasil há cerca de 17 milhões de pessoas acima de 2 anos de idade com alguma deficiência, esses são números do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Desta parcela da população, 3,8% têm deficiência nos membros inferiores e 2,7% têm deficiência nos membros superiores. É sempre importante lembrar que pessoas com deficiência costumam ser excluídas também do mercado de trabalho e quando há interseccionalidade de marcadores sociais, por exemplo, se são mulheres de cor negra ou parda e com deficiência, a desigualdade e a exclusão costumam ser maiores, até porque pessoas com deficiência já enfrentam maior dificuldade para conseguir uma colocação no mercado de trabalho, e as que estão inseridas costumam ocupar colocações que tradicionalmente pagam menos, como serviços domésticos, agropecuária, e alimentação.

O ativista pela inclusão, Tuca Munhoz, em entrevista ao Instituto Paradigma, explica sobre as dificuldades e a falta de acessibilidade para pessoas com deficiência: “Uma dificuldade que permanece é a acessibilidade nas capitais. São Paulo, por exemplo, é uma cidade que tem um bom nível de acessibilidade em algumas regiões, mas, indo para os bairros, já não há tanta. Em outras cidades, mesmo nas grandes, o nível de acessibilidade é ainda muito baixo. As pessoas com deficiência não conseguem se locomover, têm grande dificuldade em utilizar o transporte coletivo.” Sob o nome de @blogueirapcd, a carioca Lelê Martins, cria conteúdo de moda e beleza, sem deixar o bom humor de lado, nas redes sociais. Para chegar a isso, enfrentou muitos desafios pessoais, entre eles a missão de olhar com mais gentileza para si mesma. Lelê Martins se tornou uma Pessoa com Deficiência após um acidente de ônibus, no dia 22 de setembro de 2018.

Fontes: https://glamour.globo.com/beleza/jornada-da-beleza/noticia/2023/06/depois-de-sofrer-acidente-ressignifiquei-a-minha-historia-e-me-tornei-influenciadora-digital-conta-lele-martins.ghtml

https://www.instagram.com/tucamunhoz/#



*Sergio Gomes é jornalista, escreve para o site e redes sociais da Câmara Paulista para Inclusão e para o site e redes sociais do Instituto Modo Parités desde janeiro de 2022. Tem esquizofrenia.



Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page