Posts Recentes
Posts Em Destaque

Instituto Modo Parités realiza workshop sobre contratação de pessoas com deficiência para empresas d

Os temas abordados foram os novos desafios para garantir as condições de trabalho a esses profissionais durante e pós a pandemia.

#paracegover : print de tela do workshop online, onde se vê as imagens de alguns participantes do workshop, na tela do computador.

No dia 09 de junho, com o apoio do Sintelmark-SP (Sindicato das Empresas Especializadas nas Relações com Clientes) de São Paulo, a diretora executiva do Instituto Modo Parités, Ivone Santana, conduziu mais um workshop do Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência.

Participam do programa 13 empresas do setor, e no encontro foram discutidos os desafios de contratar e reter pessoas com deficiência no atual cenário da pandemia, em que é necessário fazer novas adaptações e implementar novas dinâmicas de trabalho.

Djalma Scartezini foi convidado para compartilhar sua experiência com os gestores participantes.

Palestrante, comunicador e profissional de RH, atualmente, ele ocupa o cargo de gerente sênior de Negócios na EY, auxiliando a implementar projetos de Diversidade e Inclusão em empresas de vários setores.

Scartezini destacou uma mudança de paradigma, que já vinha sendo percebida antes da pandemia e que está se consolidando no momento atual. Baseando-se em casos reais de clientes, ele afirmou que as empresas que não adotaram a cultura de trabalho remoto anteriormente estão tendo que correr para adaptar-se a essa nova realidade.

“Os funcionários não precisam mais de tanta estrutura física para trabalhar. Esse novo modelo de gestão é baseado na confiança, ou seja, na avaliação de acordo com os entregáveis (resultados) de cada um, dando mais espaço para a colaboração”. Para ele, esse fator deve levar as organizações a fazer um investimento maior em diversidade.

O executivo esclareceu ainda que, nessa nova configuração, os gestores precisam ter ainda mais empatia e apostar no reconhecimento dos profissionais.

“Reconhecer publicamente um bom resultado ajuda a manter os colaboradores mais engajados”. Outra sugestão dada é criar grupos responsáveis por levar as questões de diversidade e inclusão à liderança da organização.

Empregabilidade da pessoa com deficiência no setor de telemarketing

Iniciada no ano de 2015, a parceria entre o Instituto Modo Paritès e o Sintelmark para a realização dessa iniciativa já rendeu bons frutos. Ivone Santana, fundadora do Instituto, apresentou alguns dados que mostram a evolução do mercado de trabalho para os trabalhadores com deficiência na área de telemarketing.

No programa conduzido pelo Instituto Modo Parités desde 2017, as empresas participantes admitiram 23% mais colaboradores com alguma deficiência, enquanto que no total de funcionários houve uma queda de 20%. Segundo dados da RAIS, de 2009 a 2018, as contratações de pessoas com deficiência no Brasil cresceram 60% em 10 anos, somando todos os setores, passando de 288.503 para 486.756 pessoas com deficiência contratadas formalmente.

A gerente geral do Sindicato, Rose Marçal, afirma que é preciso avançar ainda mais e ressaltou que todas as empresas de teleatendimento devem se empenhar para ter um programa estruturado, visando a contratação e a retenção de pessoas com deficiência, criando um ambiente de trabalho mais inclusivo e enriquecedor para todos. “Queremos que essas empresas sirvam de exemplo e que o mesmo seja seguido por todo o mercado”, conclui Marçal.

Sua empresa tem algum projeto para a inclusão de pessoas com deficiência? O Instituto Modo Parités pode identificar as necessidades da sua empresa e ajudá-la a ser mais inclusiva. Fale conosco: contato@modoparites.com.br

Siga
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 Instituto Modo Parités