Please reload

Posts Recentes

Sinal Instituto Modo Parités

November 5, 2017

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Instituto Modo Parités realiza workshop sobre contratação de pessoas com deficiência para empresas de contact center

June 10, 2020

Os temas abordados foram os novos desafios para garantir as condições de trabalho a esses profissionais durante e pós a pandemia.

 

 

 

#paracegover : print de tela do workshop online, onde se vê as imagens de alguns participantes do workshop, na tela do computador.

 

No dia 09 de junho, com o apoio do Sintelmark-SP (Sindicato das Empresas Especializadas nas Relações com Clientes) de São Paulo, a diretora executiva do Instituto Modo Parités, Ivone Santana, conduziu mais um workshop do Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência.

 

Participam do programa 13 empresas do setor, e no encontro foram discutidos os desafios de contratar e reter pessoas com deficiência no atual cenário da pandemia, em que é necessário fazer novas adaptações e implementar novas dinâmicas de trabalho.

 

Djalma Scartezini foi convidado para compartilhar sua experiência com os gestores participantes.

Palestrante, comunicador e profissional de RH, atualmente, ele ocupa o cargo de gerente sênior de Negócios na EY, auxiliando a implementar projetos de Diversidade e Inclusão em empresas de vários setores.

 

Scartezini destacou uma mudança de paradigma, que já vinha sendo percebida antes da pandemia e que está se consolidando no momento atual.  Baseando-se  em casos reais de clientes, ele afirmou que as empresas que não adotaram a cultura de trabalho remoto anteriormente estão tendo que correr para adaptar-se a essa nova realidade. 

 

“Os funcionários não precisam mais de tanta estrutura física para trabalhar. Esse novo modelo de gestão é baseado na confiança, ou seja, na avaliação de acordo com os entregáveis (resultados) de cada um, dando mais espaço para a colaboração”. Para ele, esse fator deve levar as organizações a fazer um investimento maior em diversidade.

 

O executivo esclareceu ainda que, nessa nova configuração, os gestores precisam ter ainda mais empatia e apostar no reconhecimento dos profissionais.

 “Reconhecer publicamente um bom resultado ajuda a manter os colaboradores mais engajados”. Outra sugestão dada é criar grupos responsáveis por levar as questões de diversidade e inclusão à liderança da organização.

 

Empregabilidade da pessoa com deficiência no setor de telemarketing

 

Iniciada no ano de 2015, a parceria entre o Instituto Modo Paritès e o Sintelmark para a realização dessa iniciativa já rendeu bons frutos. Ivone Santana, fundadora do Instituto, apresentou alguns dados que mostram a evolução do mercado de trabalho para os trabalhadores com deficiência na área de telemarketing. 

 

No programa conduzido pelo Instituto Modo Parités desde 2017, as empresas participantes admitiram 23% mais colaboradores com alguma deficiência, enquanto que no total de funcionários houve uma queda de 20%. Segundo dados da RAIS, de 2009 a 2018, as contratações de pessoas com deficiência no Brasil cresceram 60% em 10 anos, somando todos os setores, passando de 288.503 para 486.756 pessoas com deficiência contratadas formalmente.

 

A gerente geral do Sindicato, Rose Marçal, afirma que é preciso avançar ainda mais e ressaltou que todas as empresas de teleatendimento devem se empenhar para ter um programa estruturado, visando a contratação e a retenção de pessoas com deficiência, criando um ambiente de trabalho mais inclusivo e enriquecedor para todos. “Queremos que essas empresas sirvam de exemplo e que o mesmo seja seguido por todo o mercado”, conclui Marçal.

 

Sua empresa tem algum projeto para a inclusão de pessoas com deficiência? O Instituto Modo Parités pode identificar as necessidades da sua empresa e ajudá-la a ser mais inclusiva. Fale conosco: contato@modoparites.com.br

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags